S. Pedro 2019 em Torres Vedras

A Feira de São Pedro está de volta à cidade de Torres Vedras, com a edição deste ano - que decorre entre 27 de junho e 7 de julho no Parque Regional de Exposições – a apresentar preocupações em torno do ambiente. A Feira de São Pedro vai ser um Eco Evento, com o certame a voltar a associar-se à iniciativa da Valorsul que desafia os organizadores de eventos a comprometerem-se com a redução do seu impacto ambiental. Este ano poderá encontrar a Fallasleep pela 1ª vez neste evento, por onde a Eurofutton já vem traçando o seu caminho...

2019-06-17

Expofacic 2019 em Cantanhede

A Expofacic vem sendo realizada desde 1991 em Cantanhede. Este ano pela 1ª vez a FALLASLEEP vai também tomar parte deste certame que combina música, gastronomia, exposições e negócios. São 8 os palcos que estão distribuídos pelo recinto, e cujo cartaz já está fechado com animação garantida todos os dias!!! Venha visitar-nos próximo da entrada Porta B - stand 149/150 Fallasleep - construir sonhos, dando descanso às preocupações

2019-06-17

Fallasleep marca presença na Feira de Março 2019 em Aveiro

Pelo terceiro ano consecutivo, a Fallasleep marca presença na edição 2019 da Feira de Março em Aveiro. Com um cartaz muito apelativo para o público em geral, são cerca de 30 dias repletos de muita música, gastronomia, animação, exposições e claro a FALLASLEEP a mostrar o que de melhor tem!!! A edição de 2019 da FEIRA DE MARÇO, vai decorrer de 23 de março a 25 de abril, no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro, cumprindo-se a tradição com esta edição número 585 que se honra com modernidade e muita festa, da mostra económica à música, da gastronomia às diversões, sempre na promoção da alegria do convívio para todas as idades. O programa da Feira de Março 2019 é muito intenso e diversificado, integrando um animado parque de diversões, uma renovada tenda da música onde os dez Concertos principais vão acontecer, com propostas dirigidas a todos os públicos. Apareça e traga a sua Família e os seus Amigos. Vamos ter o maior gosto em receber-vos na Feira de Março 2019, em Aveiro, a Cidade dos Canais da Ria de Aveiro. 

2019-03-22

Cérebro: está dentro de nós o próximo grande gadget

Os avanços na ciência estão a fazer do nosso computador biológico a próxima grande fronteira na evolução humana. Fazer uploads e downloads para o cérebro já não é uma questão de "se", é apenas uma questão de "quando". O orgulho na cara da Anton Guimerà era evidente e dois motivos explicam isso: o passo importante que o espanhol e a sua equipa de investigadores deram rumo a um melhor entendimento e comunicação com o cérebro; e o facto de esta mesma investigação ter sido capa da consagrada revista científica Nature Materials. "Estamos a desenvolver interfaces cerebrais baseados em grafeno. Tiramos partido das vantagens do grafeno para produzir sondas mais confortáveis e para gravar sinais do cérebro em frequências muito baixas e que não podem ser registadas por outras tecnologias", explica-nos o investigador do Instituto de Microeletrónica de Barcelona (IMB-CNM CSIC). O que Anton e os restantes investigadores conseguiram foi criar uma forma de ouvir os "sussurros" do cérebro, o que aumenta de forma significativa a informação que é possível recolher relativamente à atividade cerebral. Este avanço abre portas importantes na monitorização de doenças, como a epilepsia, "nas quais as frequências baixas representam um papel importante dentro do cérebro, pois permitem perceber os mecanismos da epilepsia e ter ferramentas para monitorizar esses sinais." Por outro lado, diz ainda, permite ter um maior número de locais de registo de atividade cerebral para o mapeamento da produção da fala e isto pode ser importante em pacientes que tiveram acidentes vasculares cerebrais (AVC). Em última instância, ao saber aquilo que o cérebro "pensa", será depois possível criar um equipamento que ligue esses pensamentos a um assistente digital para que fale por nós. O que parece a concretização de uma ideia digna de Hollywood é apenas o arranhar da superfície de uma mina de possibilidades que ainda estão por descortinar. "Há muito trabalho por fazer na ciência básica para perceber os mecanismos do cérebro para codificar a informação. Quando forem conhecidos, é possível perceber que podemos construir tecnologia para descarregar a informação do cérebro, mas tem de se perceber primeiro como esta informação é codificada", sublinha Anton Guimerà. Ensinar computadores a pensar como humanos Se por um lado estão a ser feitos avanços para colocar o cérebro mais em linha com aquilo que é possível fazer num computador, o caminho inverso também está a ser feito. É por isso que desde a década de 1950 se tem tentado ensinar os computadores a comportarem-se mais como o cérebro humano. Só agora, na segunda década do século XXI, é que a inteligência artificial, aquela que põe as máquinas a pensar como humanos, está a mostrar o seu verdadeiro potencial. Um exemplo: investigadores da Deep­Mind criaram no final de 2017 um algoritmo de inteligência artificial, o AlphaZero, que aprendeu, sozinho, a jogar três dos jogos de tabuleiro mais complexos que existem - xadrez, shogi e Go. E só precisou de 24 horas para se tornar mestre nestes três desafios. A empresa Neuralink do milionário Elon Musk está a trabalhar para permitir o carregamento de informação para o cérebro. "Apercebi-me nos anos recentes de que a inteligência artificial vai obviamente passar a inteligência humana em grande medida", disse. Para Musk, a única forma de não sermos subjugados à vontade das máquinas é fazermos upgrade às nossas capacidades enquanto humanos. São estes avanços que estão a fazer mover outras peças no xadrez da tecnologia, como a empresa Neuralink, do milionário Elon Musk, que está a trabalhar para permitir o carregamento de informação para o cérebro. Porquê? "Apercebi-me nos anos recentes de que a inteligência artificial vai obviamente passar a inteligência humana em grande medida", disse o sul-africano em 2017, durante uma entrevista. Para Musk, a única forma de não sermos subjugados à vontade das máquinas é fazermos upgrade às nossas capacidades enquanto humanos. Uma visão que para Martin Wezowski, designer líder e futurista na tecnológica alemã SAP, não está correta. "Já estamos a assumir que é competição [entre humanos e máquinas]. Isso é uma suposição injusta. Diria que a tecnologia e os humanos estão sempre a viver numa simbiose. Olha para o fogo, inventámos o fogo e começámos a controlá-lo", exemplificou. O perito tem uma palavra para esta mistura entre humano e máquina que parece inevitável - Humachine. "Não existe o nós contra eles. É nós, ponto final." Martin é um crente na infusão de tecnologia no cérebro humano e explica a sua posição com recurso à palavra francesa amour, que significa amor. "Se vemos que os caminhos neurais se ligam de determinada forma para criar uma memória, como o de uma palavra em francês, que tal fazer essa conexão, mas sem se ter a memória? Basicamente, implantar informação. Com a nanotecnologia ou com outras investigações em que pode influenciar-se o cérebro com luz, pode lá colocar-se informação. Um dia, ao beber um café cheio de nanorrobôs, o que estás a beber é o caminho para a língua francesa." Este é um futuro, nas palavras do próprio Martin, "possível", mas que agora é "imaginário", é "ficção científica". O que por si só acaba por não ser um problema, pois sonhar com o que parece impossível é o que faz alguém, como Anton Guimerà, mover as pedras necessárias para criar o caminho até à visão final.

2019-03-14

Ler e-mails na manga da camisa? Tecnologia portuguesa junta eletrónica e têxtil

Tecnologia desenvolvida em parceria com a Universidade de Aveiro permite criar peças de roupa com ecrãs tácteis. Trata-se de uma técnica inovadora permite integrar dispositivos baseados em grafeno diretamente em fibras têxteis, mantendo o aspeto, flexibilidade e toque de tecido. Imaginar ecrãs tácteis em peças de roupa já não é exclusivo dos livros de ficção científica e, apesar de ainda não ser possível ler uma e-mail na manga da camisa, já existe tecnologia portuguesa que, a breve trecho, tornará esta possibilidade numa realidade. Uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro “ajudou a desenvolver uma técnica pioneira que permite que fibras totalmente eletrónicas sejam entrelaçadas em tecidos têxteis”, revelou a universidade em comunicado, esta segunda-feira. “A descoberta pode revolucionar a criação de dispositivos eletrónicos vestíveis para uso numa variedade de aplicações diárias, desde o acesso ao correio eletrónico até aos diagnósticos médicos”. Uma parceria entre o CICECO – Instituto de Materiais de Aveiros, uma das unidades de investigação da Universidade da Aveiro, o centro belga de investigação em têxteis CENTEXBEL e a Universidade inglesa de Exeter, desenvolveu uma tecnologia que “integra os dispositivos eletrónicos no tecido, revestindo fibras eletrónicas com componentes leves e duráveis que permitirão que imagens e sinais luminosos sejam mostrados pelo próprio tecido”. Esta nova técnica contrasta com o que se tem vindo a fazer até agora e que consiste em colar dispositivos nos tecidos das roupas, tornando-os rígidos. Helena Alves, investigadora do CICECO, explica que a técnica que ajudou a desenvolver consiste numa técnica “que permite integrar dispositivos baseados em grafeno diretamente em fibras têxteis, mantendo o aspeto, flexibilidade e toque de tecido”. No entanto, a parceria ainda só criou “sensores de toque, tal como os usados nos ecrãs sensíveis ao toque, e dispositivos que emitem luz” disse. De resto, os investigadores frisaram o potencial da nova tecnologia que poderá revolucionar a forma como consultamos informação, ao introduzir ecrãs táteis na roupa.  “A criação de dispositivos eletrónicos vestíveis para uso numa variedade de aplicações diárias, seja no simples acesso ao email através da roupa, seja na monitorização do estado de saúde através de sensores que permitem medir, por exemplo, a frequência cardíaca e a pressão arterial, e avisar quando algo está mal”, lê-se na nota. A investigadora do CICECO garantiu ainda que “a combinação destes dispositivos permite, por exemplo, criar touch-screens em tecidos ou objetos revestidos com têxteis, para visualizar informações”.

2019-01-21

Foto reportagem - Portugal em Destaque nº34

A Eurofutton foi notícia esta semana! A terminar o ano de 2018, o Jornal I lançou para as bancas, no seu semanário, a revista Portugal em Destaque, desta feita com o especial Anuário 2018!!! No interior poderá encontrar uma foto-reportagem detalhada com a entrevista levada a cabo à atual gerência: Bruno Serra e Ricardo Serra, 2 jovens irmãos que aspiram a elevar o mundo dos colchões a um novo patamar! "Não deve subestimar a importância de um bom colchão! As oito horas de sono diárias resultam num total de quase 3.000 horas despendidas no conforto da cama por ano. Por isso, neste culminar de 2018, a Portugal em Destaque esteve à conversa com Bruno e Ricardo Serra, responsáveis da Eurofutton, a colchoaria trofense que se encontra na vanguarda da produção nacional!" in Portugal em Destaque, ed. 34 https://issuu.com/portugalemdestaque/docs/miolo_anu_rio2018_ped_online/96

2018-12-17

Decorhotel 2018 - Exponor Porto

DECOR HOTEL – 2ª Edição Feira Profissional de Equipotel, Construção, Produtos e Serviços para hotéis e similares, de 18 a 20 de Outubro de 2018 na Exponor - Porto. Pretende-se reunir uma grande oferta de empresas de todos os setores necessários à construção e remodelação de unidades hoteleiras. Com este objetivo queremos que marquem presença Arquitetura e Design de interiores; Mobiliario e Decoração, Interiores para wc, Palamenta e Cutelarias; Têxteis para Hotelaria, Alcatifas e Papel de Parede; Iluminação, Colchões, Mobiliario urbano e projetos de decoração de jardins; Piscinas entre outros setores necessários às unidades hoteleiras.   Sendo uma oportunidade ímpar para apresentar produtos, serviços, inovações, auscultar o mercado, renovar contactos e concretizar negócios, convidamo-lo a marcar presença neste evento.   Participe na DECOR HOTEL! Um mundo de novas soluções para preparar o futuro! Esperamos a vossa visita de 18 a 20 de outubro de 2018 no stand B27 Pavilhão 4 Exponor - Porto - Portugal

2018-10-16

Equiphotel 2018 - Paris

Equiphotel - O local a visitar para inspiração sem limites! É hoteleiro, arquiteto, designer de interiores, investidor, chef, da área da restauração? Qualquer que seja o tamanho do seu projeto, a Feira Profissional Equiphotel está pensada para o ajudar.  5 dias para encontrar novos fornecedores de entre cerca de 1600 expositores, contactar e testar novos produtos e inovações na Área de inovações L'INNOVORE, fazer novas conexões, assistir a competições e participar em masterclasses e eventos especiais. Uma gama abrangente de produtos e serviços, de mobiliário e interiores a equipamentos de cozinha e produtos alimentares ... de spas e casas de banho a tecnologia e serviços.  Esperamos a vossa visita de 11 a 15 de novembro de 2018 no stand L146 Pavilhão 3 Paris Expo Porte de Versailles - França

2018-10-16

Cookies

Ao continuar a sua navegação está a consentir a utilização de cookies que possibilitam a apresentação de serviços e ofertas adaptadas aos seus interesses. Pode alterar as suas definições de cookies a qualquer altura.